Relatório sobre Logistica de Medicamentos

Estudos do Centro de Integridade Pública (CIP), no quadro da monitoria ao procurement público, têm mostrado que os contratos de aquisição e de prestação de serviços no sector público são um mecanismo de distribuição de renda para a reprodução e manutenção da coalizão governamental e de grupos próximos a esta.

Para além disso, os referidos estudos ilustram os caminhos sinuosos nos quais o procurement público tem sido implementado. A logística dos produtos no sector de saúde é uma das áreas a que os referidos estudos têm atribuído algum destaque devido a sua preponderância visto que, historicamente, este sector é recorrentemente afectado por casos diferenciados de corrupção, falta de transparência e ética nos seus diferentes níveis de governação.

Os vários casos de roubo ou desvio de medicamentos, que ocorrem um pouco por todo o país, são alimentados pela deficiente gestão de stock, acrescido à precariedade das infraestruturas e meios de conservação dos fármacos. Grande parte dos Depósitos Distritais de Medicamentos funcionam em edifícios inapropriados com precárias condições de segurança, infiltração nas paredes e com pessoal reduzido atendendo à procura por serviços de saúde e consequentemente pelo Sector de Farmácia.

Leia o relatório na íntegra