Acusação desmonta estratégia de Jean Boustani com files que demonstram pagamentos de subornos de Ndambi Guebuza

Iniciou quarta-feira a audição de testemunhas arroladas pela defesa de Jean Boustani, no julgamento que decorre desde o dia 15 de Outubro em Brooklyn, Nova York. As primeiras duas testemunhas chamadas pela defesa são colaboradores seniores da Privinvest, o alemão Peter Kuhn, engenheiro responsável pela construção de navios e o holandês Johan Valentijn, arquitecto naval responsável pelos projectos da Abu Dhabi Mar. Os dois foram ao tribunal mostrar fotos de trabalho “brilhante” da Privinvest realizado no mundo e em Moçambique, em particular. Mas tudo estragou-se quando a acusação mostrou documentos que comprovam que a Privinvest pagou viagem de Armando Ndambi Guebuza para a cidade francesa do Nice, uma zona turística junto ao mar mediterrâneo.

Leia o texto na íntegra