Financiamento no valor de um bilião de meticais através do Banco Nacional de Investimentos deve ter como condicionalismo a manutenção dos postos de trabalho

No dia 15 de Maio de 2020, o Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, em sessão ordinária da Assembleia da República, anunciou um conjunto de medidas para reanimar a economia face à pandemia da COVID-19, das quais se destaca a disponibilização de fundos do Estado, através do Banco Nacional de Investimentos (BNI), por via de uma linha de crédito de um bilião de meticais, a ser concedida em condições concessionais a favor do sector empresarial nacional.
 
O CIP defende que os critérios de atribuição destes recursos devem ser claros e tornados públicos de modo a incentivar a sua adesão por parte do empresariado nacional que opera no sector produtivo. Procedendo desta forma, vai se evitar o despedimento de trabalhadores decorrente das medidas administrativas emitidas no âmbito da declaração do Estado de Emergência.