Aspectos-chave do “golpe” da dívida ilegal, de acordo com a acusação federal americana contra Manuel Chang e outros alegadamente implicados

666

O documento acusatório contra o antigo Ministro das Finanças, Manuel Chang, e quatro outras figuras já visadas pela justiça americana, nomeadamente três ex-bancários do Credit Suisse e um gestor sénior do grupo Privinvest, de Abu Dhabi, mostra detalhes sórdidos de uma conspiração montada para defraudar o Estado.
Para além de Manuel Chang (que recebeu 5 milhões de USD) na operação Proindicus, o CIP tem informação que os outros dois acusados de nacionalidade moçambicana são António Carlos de Rosário e Teofilo Nhangumele que foi o individuo que apresentou o projecto ao Governo no ano de 2011.

Leia o artigo na íntegra